26 outubro 2010

Preciso-te perto.
Não te prometo conversas longas, mas toda a beleza de um conjunto de letras escritas.
Não te prometo juras de amor, mas um brilho no olhar.
Não te prometo que me esqueci de ti, mas que te sinto cada vez mais.
Não te prometo o mundo, mas a simplicidade do meu coração.
Não te prometo que será fácil, mas que valerá a pena.

Quando tudo ficou claro, tudo ficou distante.
Já não tens medo do que o tempo é capaz de fazer sem o nosso consentimento?
Confesso… foi o tempo que me mostrou a importância do teu coração.
Tarde ou não, se for para ser, perceberás o quanto estas letras são tão tuas.